A República de Angola possui maioria cristã, embora haja muito sincretismo, crenças e costumes herdados das religiões antigas. Dentre os cristãos, 59% são católicos, 26% protestantes e outros 10,7% de outras denominações, e 2,5% de dupla filiação. Há 4,3% de agnósticos, 1% de ateísmo e 1% de outras religiões.

Um dos ícones de Missões Mundiais, a missionária Analzira Nascimento, atuou no país de 1985 a 2002, enfrentando as dificuldades da guerra civil lado a lado com o povo angolano.

Os principais problemas de Angola hoje são a mortalidade infantil e a instabilidade política. Grupos guerrilheiros lutam pela independência da província de Cabinda. O drama da comunidade surda local chamou a atenção de Missões Mundiais, que em 2004 iniciou o Ministério com Surdos na Igreja Batista do Calvário, na cidade do Huambo. 

A partir da Igreja Batista do Calvário, com o apoio dos batistas brasileiros, uma escola inclusiva foi criada, a Escola Pamosi. O Ministério com surdos foi implementado pela missionária brasileira Rosângela Teck, juntamente com seu marido, o pastor angolano Sabino Teck, em 13 igrejas em quatro províncias (estados). Até o início de 2019, cerca de 60 irmãos surdos já haviam sido batizados e muitos estão sendo discipulados.  

Entre os primeiros surdos batizados e discipulados está Francisco Cassinda Epamba. Ele converteu-se e logo começou a evangelizar e a discipular outros jovens surdos.  Após alguns anos, Cassinda passou a estudar no seminário. Por causa de seu empenho, ele foi aceito como missionário da terra de Missões Mundiais.  

Cassinda concluiu o curso de Bacharel em Teologia  e, no mesmo dia de sua formatura, em  16 de dezembro de 2018, foi ordenado pastor. Ele trabalha juntamente com o Pr. Sabino Teck na Igreja Batista do Calvário. 

 

Adote a missionária Rosângela Teck

Adote o missionário Francisco Cassinda.

Adote o projeto Ministério com Surdos / Escola Pamosi

PEPE

Missões Mundiais está presente neste e em outros 28 países através do PEPE (programa socioeducativo), levando esperança ao coração da criança e alcançando também suas famílias. São cerca de 20 mil meninos e meninas beneficiados com educação de qualidade e uma refeição diária em cerca de 600 unidades. Adote o PEPE.