Missões Mundiais é uma organização missionária da Convenção Batista Brasileira, presente em cerca de 80 países. Fundada em 1907, sua atuação consiste na expansão do trabalho missionário além das fronteiras do Brasil, no despertamento e preparo de vocacionados para missões, dentre muitas outras ações que contribuem para a proclamação do Evangelho no mundo. Nosso objetivo é levar o amor de Deus aos povos através de ações pensadas de acordo as necessidades de cada país.

Cerca de 1.800 missionários anunciam o Evangelho de Jesus nos cinco continentes.

Nas últimas décadas, Missões Mundiais tem adotado estratégias para alcançar países fechados à pregação do Evangelho, especialmente na Janela 10/40, os países menos evangelizados. Para isso, temos  um plano de metas que regula e norteia o avanço missionário no mundo. O objetivo do trabalho missionário é que todos os povos sejam alcançados e transformados pela mensagem do amor de Deus.

Missão

Fazer discípulos em todos os povos e lugares não alcançados.

Visão

Mobilizar a igreja para conectar pessoas a Jesus, transformar comunidades e impactar as nações com o Evangelho.

Valores

Dependência de Deus - Ter a oração e a palavra como a base do ministério, convictos de que a obra é de Deus e somos seus cooperadores.

Integridade - Viver de forma coerente com os princípios morais e éticos da Palavra de Deus.

Unidade - Atuar de forma coesa, valorizando dons e habilidades, tornando-nos mais fortes para o alcance de um objetivo comum.

Compaixão - Servir ao próximo movido pelo amor de Cristo diante do sofrimento e da injustiça no mundo.

Contemporaneidade - Interagir com as novas gerações para cumprir o mandato missionário com dinamismo e inovação, atento às tendências sociais, culturais e tecnológicas.

 

Nossa História  

Antecedentes e fundação

Texto de Othon Ávila Amaral, historiador, membro da IB Betel em Mesquita (RJ)

Os batistas brasileiros, por ocasião da reunião anual da União das Igrejas em Cristo do Sul do Brasil, constituída pelas igrejas do Rio de Janeiro (1884), de Campos/RJ (1891), de Niterói/RJ (1892), de São Fidélis/RJ (1894), de Juiz de Fora/MG (1889), de Barbacena/MG (1892) e de Santa Bárbara d'Oeste/SP (1871), reuniram-se a fim de levantar dinheiro para sustentar um missionário. E a União, durante sua curta existência, muito se esforçou para o desenvolvimento do espírito missionário. Dois anos depois, em Juiz de Fora/MG, a União permanecia com os mesmos propósitos e os representantes das igrejas deliberaram fervorosamente a necessidade de sustento próprio a fim de ajudar na evangelização do Brasil e do mundo. O assunto foi tão entusiasticamente debatido que foi votado, por unanimidade, sustentar um obreiro nacional da África. Tais antecedentes comprovam o amor que os brasileiros têm pela obra missionária.

A Junta de Missões Estrangeiras, seu nome original, surgiu mediante parecer apresentado pelo missionário Willim B. Bagby na sexta sessão, no último dia da Convenção, em 27 de junho de 1907. Foram membros da histórica e altamente qualificada comissão: Salomão Luiz Ginsburg, Eurico Alfredo Nelson, Albert Lafayette Dunstan e Francisco Fulgêncio Soren.

Na mesma assembleia dois mensageiros, Eurico Alfredo Nelson e W. H. Cannada, propuseram, com apoio, que a Junta recém-criada enviasse o missionário Bagby ao Chile para conhecer os batistas ali existentes e definir se aquele país deveria ser, ou não, o primeiro campo missionário estrangeiro dos batistas brasileiros; e também que a Junta de Missões Estrangeiras estudasse a possibilidade de abrir um trabalho batista em Portugal.

 

Executivos

Eleito como novo Diretor Executivo de Missões Mundiais, pelo Conselho Geral da Convenção Batista Brasileira (CBB), no dia 18 de novembro de 2009, o Pr. João Marcos Barreto Soares tomou posse no cargo durante a Noite Missionária na 90ª Assembleia da Convenção Batista Brasileira (CBB), em Cuiabá/MT, no dia 25 de janeiro de 2010, em cerimônia celebrada pelo então Presidente da Convenção Batista Brasileira, Pr. Josué Mello Salgado. O Pr. João Marcos sucedeu o Pr. Sócrates Oliveira de Souza, Diretor Executivo da CBB, que ocupava a posição interinamente desde o falecimento do Pr. Waldemiro Tymchak, em abril de 2007.

Pr. João Marcos Barreto Soares

João Marcos Barreto Soares nasceu em 26 de maio de 1965 na cidade de Campos dos Goytacazes/RJ. Ele é filho de Ebenézer Soares Ferreira e de Élcia Barreto Soares. O Pr. João Marcos é casado com a psicóloga Elzi Maciel Soares e tem três filhos: João Gabriel (nascido em 06/10/1994), Rafaela (26/05/1996) e Pedro Marcos (05/07/1999).

O Pr. João Marcos foi ordenado ao ministério pastoral em 1988, é bacharel em Teologia pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo e mestre em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo. Antes de assumir Missões Mundiais, pastoreou a Igreja Batista no bairro de Perdizes, São Paulo/SP por 13 anos.

João Marcos sempre esteve comprometido com a obra de Deus. Na juventude, destacou-se como líder de jovens e adolescentes no Estado do Rio de Janeiro. Foi estudar Teologia na Teológica de São Paulo na década de 1980, onde conheceu a irmã Elzi, na época atuando com Educação Religiosa na igreja onde congregava. Em 1991, eles se casaram, período no qual João Marcos dirigia a Juventude Batista do Estado do Rio de Janeiro (JUBERJ). Atuou na função até 1996, quando recebeu o convite para pastorear a Igreja Batista em Perdizes.

O Diretor Executivo de Missões Mundiais é grato a Deus pela acolhida que recebeu dos batistas do Brasil e que isto o anima ainda mais a trabalhar para anunciar o Evangelho a todas as nações. Entre seus objetivos está a descoberta de novos vocacionados e o posterior encaminhamento aos campos. “Um de nossos desafios é de aumentar o número total de missionários em 50% em três anos. É nosso papel levar o Evangelho aos confins da Terra”, disse em sua cerimônia de posse.

O Pr. João Marcos é um apaixonado por missões. Parte importante de seu ministério é o de envolver pessoas com missões e cuidar dos que lideram esses trabalhos. A paixão por missões começou quando criança, resultado do ensino de seus pais. Em algumas oportunidades, ao longo de seu ministério, o Pr. João Marcos pensou em ingressar no trabalho missionário, tendo inclusive recebido um convite do Pr. Élton Rangel para ajudá-lo na Espanha. Entretanto, a direção de Deus foi para que permanecesse no Brasil, trabalhando para motivar as pessoas a servirem em missões e a cuidar dos que estão no campo.



Após 13 anos servindo a Deus na IB em Perdizes, aprouve ao Senhor revelar o tempo exato do Pr. João Marcos ingressar no trabalho missionário, liderando Missões Mundiais da CBB, uma das maiores agências missionárias do mundo, na tarefa de levar o amor de Deus até os confins da Terra.

Anteriormente, Missões Mundiais teve 16 diretores executivos, expressão que hoje designa os antigos secretários executivos.

Foram eles:

  • Salomão Luiz Ginsburg (1907-11)
  • Ernesto Alonso Jackson (1912-14)
  • Otis Pendleton Maddox (1915-17)
  • Leônidas Leslie Johnson (1918-19)
  • Menandro Martins (1919-24)
  • Thomaz Lourenço da Costa (1924-33)
  • Ricardo Pitrowsky (1934-35)
  • Francisco Manoel do Nascimento (1936-41)
  • Manoel Monteiro (1942-43)
  • Moysés Silveira (1943-53)
  • Emanoel Fontes de Queiróz (1948-53)
  • Raphael Zambrotti (1953-54)
  • Letha Saunder (interina – 1954-55)
  • Alcides Telles de Almeida (1955-79)
  • José dos Reis Pereira (interino – 1979)
  • Waldemiro Tymchak (1979-2007)

Após o falecimento do Pr. Tymchak, o Pr. Sócrates Oliveira de Souza, Diretor Executivo da Convenção Batista Brasileira, assumiu a direção executiva interinamente até a chegada do Pr. João Marcos Barreto Soares, que desde 2009 dirige Missões Mundiais.