EM BUSCA DE ESPERANÇA

O drama dos refugiados em todo o mundo é uma de nossas prioridades. Hoje, há cerca de 68,5 milhões de refugiados em todo o mundo, segundo dados mais recentes do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados. São pessoas que, diante da guerra, da miséria ou da repressão em seus países de origem, buscam em outra nação a esperança de uma vida digna. No entanto, o que muitos encontram é um dia a dia de exploração, distante do ideal de vida que sonharam para suas famílias. Isso quando as portas não são fechadas para eles. Queremos fazer a igreja de Cristo chegar até os refugiados com a mensagem de esperança por meio de ações práticas.

Sua igreja pode levar esperança a refugiados.


VISÃO GERAL

1. Definições da ONU:

De acordo com a Convenção de 1951, relativa ao Estatuto dos Refugiados, são refugiados as pessoas que se encontram fora do seu país por causa de fundado temor de perseguição por motivos de raça, religião, nacionalidade, opinião política ou participação em grupos sociais, e que não possa (ou não queira) voltar para casa.

Posteriormente, definições mais amplas passaram a considerar como refugiados as pessoas obrigadas a deixar seu país devido a conflitos armados, violência generalizada e violação massiva dos direitos humanos.

2. A crise na Síria

Dentro da própria Síria existem cerca de 7.600.000 deslocados. Já o número de refugiados ultrapassa 4 milhões, a maioria está na Turquia, cerca de 1,7 milhões, que para isso construiu uma rede de acampamentos, e ainda assim aproximadamente 1,5 milhões vivem em aldeias e cidades.

No Líbano o número de refugiados quase alcança 1.200, num país que tinha 4 milhões de habitantes, o que o leva a ser o país com maior número de refugiados per capita. Na Jordânia eles são aproximadamente 625.000 sírios. Mais de 85% dos sírios vivem fora dos campos e com aproximadamente USD 3,20 por dia. Estes números não param de crescer.

3.A crise na Venezuela

Mais de 1,5 milhão de mulheres, homens e crianças vulneráveis foram obrigados a deixar suas casas na Venezuela. Os venezuelanos fogem em busca de assistência humanitária e proteção internacional. 

A situação instável, falta de alimentos e remédios, e a violência estão fazendo com que essas pessoas não tenham outra alternativa a não ser deixar tudo para trás. Muitos busca no Brasil a esperança de reconstrução de vida, mas têm enfrentado resistência e preconceito.

 

Fonte: ACNUR – Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados


DIREITOS DOS REFUGIADOS

Há leis internacionais e nacionais que garantem os direitos de pessoas nessa situação. A Convenção das Nações Unidas sobre o Estatuto dos Refugiados, criada pela ONU – Organização das Nações Unidas, em 1951, delimitam algumas regras para o trato com refugiados. O Brasil é um dos países que se comprometeram com o tema.

Entre as resoluções mais importantes está o princípio da “não devolução” que define que nenhum país pode expulsar ou devolver um refugiado para o território onde ele possa sofrer perseguição. Segundo é emissão de um documento provisório que permite que ele transite livremente.

AJUDA AOS REFUGIADOS NO BRASIL

O Brasil também é um país que está na rota dos refugiados. Somando-se os refugiados reconhecidos no Brasil, que são 10.264, mais os que entraram com pedido de refúgio e aguardam decisão (85.746) e os estrangeiros que receberam outro tipo de proteção (permissão temporária de residência), o número chegou a 148.645 em 2017.

Eles chegam ao nosso país sem documentos, sem trabalho e sem um lugar para morar. Sua igreja pode ajudá-las a viver em nosso país de forma legalizada. Conheça algumas informações importantes.

O Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE) é uma comissão interministerial sob o âmbito do Ministério da Justiça, no Brasil. Ele é responsável por receber as solicitações de refúgio, e determinar se os solicitantes reúnem as condições necessárias para serem reconhecidos como refugiados. Além disso, cabe ao CONARE a promoção e coordenação de políticas e ações necessárias para uma eficiente proteção e assistência aos refugiados, além do apoio legal.

Outorga às pessoas que reconhece como refugiados, documentação que lhes permite residir legalmente no país, trabalhar e a ter acesso aos serviços públicos, tal qual como a saúde, educação, e outros.

No Brasil a lei 9.474/97 garante direitos aos refugiados. Se algum refugiado chegar ao Brasil o primeiro procedimento é ir a Policia Federal e solicitar refúgio até que o governo brasileiro analise a situação. Com o protocolo, o refugiado consegue ter um CPF e Carteira de Trabalho.


 

NECESSIDADES

Missões Mundiais oferece aos cristãos brasileiros uma base para a construção de uma operação de ajuda aos refugiados, no Brasil e no exterior, por meio de cerca de 200 projetos divididos nas áreas de saúde, evangelismo, esporte, educação, humanitários emergenciais, plantação de igrejas e formação de líderes.

Nosso objetivo é alcançar os mais pobres dos pobres do planeta e transformar suas vidas, para isso podemos alinhar as ações aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para facilitar o levantamento de fundos.

 


REFUGIADOS E A BÍBLIA

As Escrituras Sagradas nos orientam a lidar com pessoas que necessitam de refúgio. O próprio Deus se preocupa com o bem-estar dos estrangeiros, foragidos e refugiados. Ele mesmo nos diz como tratá-los:

  • Não os maltratando (Êxodo 22.21)
  • Não tirando vantagem de sua situação (Deuteronômio 24.14)
  • Oferecendo-lhes amor e cuidado (Mateus 22.39)

Podemos ainda transformar os ensinamentos bíblicos em práticas significativas a respeito desses que sofrem:

  1. Ore – “A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” (Tiago 5.16b)
  2. Sirva – “Era estrangeiro, e hospedastes-me” (Mateus 25.35b)
  3. Envolva-se – Participe de projetos que auxiliam refugiados de outros países. Seja um parceiro nesta missão.