Quero Viver: 15 anos

24 de maio de 2018.

 

WhatsApp Image 2018-05-24 at 15.10.19Já são 15 anos de serviço a Deus e à comunidade peruana através do projeto Quero Viver, que atende dependentes químicos. Ao longo destes anos, atendemos não só pessoas de Arequipa, cidade peruana onde está instalada a sede do projeto, mas também assistimos a cidadãos de outras regiões do Peru e até mesmo de outros países.

Para celebrar a data, no dia 22 de abril realizamos um culto de ação de graças a Deus e quem ganhou o presente foram as pessoas atendidas pelo projeto, que passou a oferecer novos serviços. Neste culto, a comunhão entre trabalhadores, internos atuais, famílias, ex-internos e membros da igreja foi o mais importante e gratificante.

Também em abril, tivemos uma capacitação aberta ao público em geral, onde nossos profissionais deram palestras sobre vários tipos de dependências químicas e como lutar contra elas. Tivemos uma participação de 30 pessoas, além dos familiares dos internos. O projeto tem a visão de continuar ajudando à população para que também conheçam o amor de Deus.

Fizemos ainda uma vigília de oração. Mais de 30 participantes puderam louvar a Deus e orar com a gente, conhecendo ainda mais do amor do Senhor. É maravilhoso ver nossos internos orando e cantando ao Senhor, sabendo que antes muitos deles sequer acreditavam em Deus.

Na festa de encerramento, fizemos um churrasco e recebemos os familiares dos internos e também visitantes de outras igrejas. Foram momentos de recreação com brincadeiras, atividades esportivas e também muito louvor. Glória a Deus por mais um ano de trabalho, de vitórias e de muita alegria.

Tivemos também a visita de um dos encarregados das obras sociais em Arequipa, importante autoridade no município e que fez a entrega de um reconhecimento ao projeto pelo trabalho realizado nesses 15 anos ajudando a comunidade arequipenha.

Centro de atendimento

Atualmente temos 17 internos. Nossa forma de trabalho começa quando uma família procura ajuda no escritório do projeto, desesperada pela dor que a dependência química provoca na casa inteira. O atendimento precisa transmitir calma e paz aos familiares, usando a Palavra de Deus. É ali que a família toma a decisão de internar o dependente.

Quando a pessoa chega ao local de internação, é recebida por um dos nossos conselheiros. Nesse momento inicia o processo de recuperação, que oferece tanto tratamento psicológico como médico e espiritual.

Cada dia tem uma rotina diferente, mas todo dia temos cultos devocionais e terapia. Além disso, os internos têm um dia de esportes, oficinas de padaria, de artesanato, de primeiros socorros, entre outras atividades.

Os familiares são capacitados para vencer a batalha contra as drogas e também recebem aconselhamento psicológico e pastoral.

 

 

Airyn Velasquez, obreira da terra



Comente o Artigo

O seu endereço de email não será publicado.