Ore pela Venezuela

06 de setembro de 2017.

A Venezuela precisa de nossas orações. Vivendo momentos de tensão numa crise política, econômica e social sem precedentes, o país está mergulhado no caos e na violência. O povo clama por mudança e intervenção internacional sob um governo que levou a nação a uma grande escassez.

Seguidos à censura e fechamento de mais de 49 canais de comunicação no país, há enfrentamentos entre o exército e grupos armados contrários ao governo e repressão às manifestações populares. Só em um dia, 26 de agosto, seis pessoas foram mortas na fronteira com a Colômbia em exercícios militares. Isso ocorreu após ameaças do presidente norte-americano, Donald Trump, de possível resposta armada dos Estados Unidos.

Precisamos orar para que haja paz, para que as autoridades encontrem uma solução sem derramamento de sangue e que todo o abuso seja sanado pelo próprio Deus, o justo Juiz.
O caos atual em que se encontra a Venezuela tem afetado duramente a população, incluindo nossos irmãos em Cristo.

Preocupados em ajuda-los neste momento de grande aflição, ouvimos o presidente da Convenção Nacional Batista da Venezuela, Pr Carlos Rodriguez. Acompanhe a matéria a seguir e dobre seus joelhos em favor do povo venezuelano. #orepelavenezuela

A Constituinte, órgão com plenos poderes encarregado de redigir uma nova Constituição, foi eleita em meio a protestos que deixaram dez mortos. O número de vítimas fatais já passa de 200 nos últimos cinco meses de protestos que exigem a saída do presidente Nicolás Maduro. Como a Convenção Batista Venezuelana tem se posicionado em relação aos tristes fatos?
Carlos Rodriguez
: A Assembleia Nacional Anual 2017, reunida na cidade de Maracaibo, em 18 de março de 2017, juntamente com os mensageiros credenciados pelas igrejas que compõem a Convenção Nacional Batista da Venezuela, presente na assembleia e movida pelo nosso amor de Deus e pelos venezuelanos nestes dias difíceis que enfrentamos, escrevemos um pronunciamento oficial. Entre outras coisas, observamos nestes tempos difíceis o abandono dos princípios mais básicos de coexistência, cortesia, tratamento respeitoso, solidariedade e amor ao próximo.
Trabalhamos pela cooperação com todos os setores interessados no bem-estar das pessoas, das famílias e do meio ambiente, para que Cristo reine no coração de todas as pessoas e seja reconhecido como o Senhor de uma vida abundante para a Venezuela, a América Latina e todos os demais povos do mundo (Salmos 34.4, Eclesiastes 9.10, João 10.10).

Há repressão do atual governo também em relação às igrejas e realização de cultos? As igrejas têm liberdade para cultuar a Deus?
Carlos Rodriguez
: A triste situação do país gerou uma atmosfera de ansiedade, angústia, medo e desespero na população. Alguns pastores foram intimidados e receberam visitas da polícia política (Serviço de Inteligência Bolivariana) em suas igrejas. No entanto, isso não impediu que a igreja realizasse seu trabalho ministerial e missionário.

Em termos sociais, quais as principais dificuldades que nossos irmãos em Cristo têm passado?
Carlos Rodriguez
: No meio dessas lutas, percebemos que a maioria experimentou fome, falta de medicamentos e cuidados médicos, também sofreu atos de violência e abandono escolar. Muitos irmãos que deixaram o país estão passando por desintegração familiar.

No atual cenário, há algo que possa ser feito de imediato para tirar a Venezuela desta situação?
Carlos Rodriguez
: A chegada da nova e fraudulenta assembleia nacional constituinte, nomeada pelo governo, levantou mais vozes de protesto nacional e internacional. Tanto que os Estados Unidos anunciaram uma possível intervenção militar para colocar ordem no processo democrático. Por outro lado, o governo realizou algumas ações com ameaças e pressões a líderes políticos para deixar a voz do protesto. As pessoas veem como melhor saída: nomeação de um novo corpo de reitores do poder eleitoral; a libertação de prisioneiros políticos; abertura gratuita para ajuda humanitária; garantia das instituições militares do que está estabelecido na constituição venezuelana; convocação para eleições gerais. E cancelar as ações da assembleia nacional constituinte (fraude).

Diante de uma iminente guerra civil, como nós brasileiros podemos ajudar nossos irmãos venezuelanos?
Carlos Rodriguez
: Estabelecer estratégias para acompanhamento, fortalecimento e capacitação de líderes nacionais; equipar e preparar membros das igrejas locais; auxiliar na elaboração de um plano de evangelização nacional e fronteiriço e fornecer material impresso para esse fim; selecionar, treinar e organizar uma equipe de voluntários e fornecer materiais para uma mobilização humanitária de fronteira e nacional em aliança com as igrejas da Colômbia, Brasil, União Batista Latino-Americana, International Mission Board.

“Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; Pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade”. (1 Timóteo 2.1 e 2)

por Marcia Pinheiro

PARTICIPE DO PIM



Uma resposta para “Ore pela Venezuela”

  1. Angélica Siqueira Eduardo Bernardo disse:

    Orando !

Comente o Artigo

O seu endereço de email não será publicado.