Guatemala: vida resgatada

12 de maio de 2017

Em pouco mais de um ano, nosso trabalho missionário na Guatemala tem investido em uma nova frente: levar a verdadeira mat_guatermala_moradores-de-rua_marco-antonioesperança, Cristo, a moradores de rua da Zona 3 da capital, onde fica a Igreja Batista Betel. Nesse pouco espaço de tempo, pelo menos sete pessoas que viviam em condições precárias, a maioria delas envolvida com alcoolismo, começam a ser reinseridas na vida em família. Uma dessas pessoas é o Marco Antonio (na foto, à esquerda), que hoje ora por aqueles que se encontram na situação da qual saiu.

Assista a um vídeo de Marco Antonio orando na igreja na Guatemala.

“A gente acredita que o Evangelho também pode transformar a vida dessas pessoas”, afirma o missionário Rodrigo Pinheiro, que juntamente com a esposa, Viviane, voltou do Brasil no fim de abril após um período de visitação a igrejas para promover Missões Mundiais. “E alegrou-nos saber que o trabalho caminhou bem sem a nossa presença aqui”, destaca.

Segundo Rodrigo Pinheiro, um dos maiores desafios de um missionário é se tornar desnecessário com o tempo, pois a igreja e as programações devem seguir sem ele.

“Por quanto tempo continuaremos aqui? Não sabemos, apesar de o desejo ser um, mas a vontade de Deus pode ser outra. Por isso, é importante que os missionários sejam desnecessários, para que a obra continue sem eles. Esse é o nosso desejo”, afirma Rodrigo. “Como foi bom ver que a igreja que pastoreamos cresceu nesses quatro meses [de ausência]. Novas pessoas que não conhecíamos estavam no culto de domingo. Havia até um novo batizado”, conta.

Quanto ao PEPE, os missionários relatam que o programa socioeducativo está em pleno funcionamento, e que em junho visitarão uma unidade que funciona entre um grupo de etnia indígena para conhecer as necessidades mais imediatas.

“Nosso contato com eles demora mais um pouco porque os celulares não funcionam na maioria das aldeias. Assim, ficamos dependendo da ligação dos irmãos quando estão na cidade de Cobán”, explica.

Os missionários finalizam pedindo oração pela readaptação ao campo, pelos programas de discipulado e combate à desnutrição e também por cada morador de rua alcançado pelo Evangelho e em processo de reabilitação.

por Willy Rangel

ADOTE O CASAL MISSIONÁRIO RODRIGO E VIVIANE PINHEIRO


Comente o Artigo

O seu endereço de email não será publicado.