Dia do Refugiado

20 de junho de 2018,

Por solidariedade e consciência da sociedade sobre o que tem acontecido ao redor do mundo, neste dia 20 de junho é celebrado o Dia Mundial do Refugiado, segundo a Assembleia Geral da ONU— Organização das Nações Unidas organizada em 2001. A data representa uma forma de reconhecer a força e coragem das pessoas que foram forçadas a deixar seus países de origem para buscarem melhores condições de vida. Por ocasião da data, a ONU divulgou um relatório que mostra que em 2017, o número de refugiados e deslocados no mundo atingiu um novo recorde pelo quinto ano consecutivo, subindo para 68,5 milhões de pessoas.

Muitas são as razões pelas quais milhares de pessoas tentam sobreviver em outro lugar, longe do seu país natal. Crise econômica, conflitos, catástrofes naturais, violações de direitos humanos e guerras são alguns motivos que fazem famílias se arriscarem até chegar a um novo país. Missões Mundiais tem atuado em alguns campos de refugiados e levado esperança a considerada “geração perdida”, crianças que hoje vivem em campos de refugiados sem acesso a condições mínimas de desenvolvimento físico, psicológico e espiritual.

Segundo a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), 2,9 milhões de pessoas se tornaram refugiadas só em 2017, o maior número já registrado em um único ano. O índice de refugiados no mundo é o maior registrado em sete décadas.  De acordo com o relatório anual Tendências Globais, em comparação à população mundial, uma a cada 110 pessoas encontra-se hoje forçadamente fora das suas comunidades de origem.

Um dos principais focos de Missões Mundiais nos últimos tempos tem sido a missão de resgatar a infância de crianças refugiadas, a chamada “geração perdida”, meninos e meninas que já nasceram na guerra e carregam no coração e na mente a dor de grandes perdas.

Por meio do projeto Tenda de Brincar em campos de refugiados crianças e suas famílias têm conhecido sobre a verdadeira esperança que é Jesus Cristo. No projeto Tenda de Brincar, elas têm acesso a brinquedos e atividades recreativas desenvolvidas por missionários-educadores devidamente capacitados ao convívio com pessoas marcadas por profundas feridas psicológicas e espirituais.

No Brasil, Boa Vista, capital de Roraima, tem sido atualmente o lugar que mais recebe refugiados venezuelanos. Em parceria com a Convenção Batista Brasileira, a Convenção Batista de Roraima, a Convenção Batista Nacional da Venezuela, a União Batista Latino-Americana, a International Mission Board e a Junta de Missões Nacionais, apoiamos ações junto a refugiados que chegam da Venezuela em busca de esperança em nosso país.

Ore pelos países que abrigam os refugiados, pela estrutura física e psicológica de cada família que vive em situações precárias para que encontrem a paz que necessitam em Jesus.
Oferte para que a ajuda chegue aos campos de refugiados espalhados pelo mundo.
 ao encontro dessas pessoas por meio de nossas caravanas para levar amor, abraço, sorrisos e solidariedade.
Mobilize sua igreja, seus familiares, seus líderes a pensar mais sobre esse assunto e compartilhe com o máximo de pessoas que puder para que a “geração perdida” seja encontrada pelo amor de Jesus.

colaboração: Ana Jhuly Stellet

ADOTE ESTE PROJETO MISSIONÁRIO


Comente o Artigo

O seu endereço de email não será publicado.