Apoio a refugiados na Itália

20 de junho de 2017

“Pois eu tive fome, e vocês me deram de comer; tive sede, e vocês me deram de beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram.”
Mateus 25.35

Desde o batismo de nosso irmão Toier, refugiado do Mali, um ex-muçulmano que tivemos o privilégio de ganhar para Jesus, discipular e batizar, mat_italia_batismo-refugiado_2016começamos a orar a Deus para que o Senhor nos abrisse uma porta para melhor ajudar essas pessoas tão sofridas, que vêm de tão longe, fugindo de guerras, fome e principalmente sem conhecer a paz do Mestre.

Assista ao vídeo “Guiado por Cristo”.

É com muita alegria que compartilho que Deus abriu uma porta, dando o privilégio de trabalhar em um centro de acolhimento e apoio a refugiados. O trabalho como voluntário consiste em visitá-los no centro ou em suas casas (os que já foram assentados), escutá-los, ajudá-los a se inserir na sociedade e na cultura italiana e, na medida do possível, atender a suas necessidades.

Em particular, gostaria de citar uma família de sírios de oito pessoas, muçulmana, na qual uma das mulheres acabou de ter um bebê. Pude visitá-los no hospital e em casa. Nessa ocasião, levamos um belíssimo carrinho de bebê, roupinhas e material de primeira necessidade, tudo ofertado pelo nosso grupo em casa e pela nossa amada Igreja Batista de Florença.

Essas pessoas têm visto o amor de Jesus através de nossas vidas. Aos poucos, temos introduzido a maravilhosa mensagem do Evangelho. Pedimos que ore, pois além de uma luta espiritual muito grande, nos deparamos com uma forte resistência tanto religiosa quanto cultural.

Peço que ore também para que o Senhor continue a nos abençoar e a fazer de nós instrumentos para que possamos com ousadia levar a esperança aos refugiados, que aos milharem desembarcam continuamente nas costas italianas.

Fábio Pêgas Pisa
missionário na Itália

ADOTE ESTE MISSIONÁRIO


Comente o Artigo

O seu endereço de email não será publicado.