Albânia: nova geração de adoradores

20 de março de 2017

Há mais de dez anos desde a primeira ida para a Albânia, o casal Henrique Davanso e Henriqueta Pechoto já pode dizer que mat_albania_igreja_projeto_destaqueestá colhendo os frutos da primeira igreja que trabalharam para plantar no país do Leste Europeu, na cidade de Bathore. Tanto é que duas de suas filhas na fé foram a outra cidade, Lezha, onde nossos missionários hoje atuam com a Igreja Batista e o Centro de Treinamento Água Viva.

“Foi em 8 de março, Dia Internacional da Mulher, quando oferecemos às mães dos alunos e às senhoras que frequentam a igreja massagens, penteados, maquiagem e pintura de unhas com o intuito de fazermos mais amizades e nos aproximar dos familiares de nossos alunos e irmãos”, conta Henrique.

Sobre as jovens que auxiliaram a missionária, Henrique diz que “aquelas crianças cresceram a hoje são jovens que têm ajudado naquilo que a Henriqueta as ensinou”.

“Glórias a Deus, pois os frutos sempre têm aparecido de vários cantos por onde temos passado”, afirma Henrique Davanso.
Quanto ao trabalho mais recente, em Lezha, o casal missionário conta que tudo tem caminhado de “bem a melhor, não com poucas lutas, mas com alegria, fé, perseverança e por que não coragem de não ficar calado em meio ao pecado e indiferença religiosos”.

“Estamos começando a tomar aparência de igreja. Muitos adolescentes e senhoras já estão frequentando os cultos e os cursos oferecidos como meio de falarmos de Jesus a todos os que se achegam até nós”, relata Henrique.

O missionário se refere a projetos como a escola de futebol, que já está com seis times de meninos entre 10 e 15 anos de idade.

“Isso nos tem encorajado a pôr mais o amor do Senhor em ação e dar testemunho diário entre os adolescentes. Estamos ensinando boas maneiras e educação, bem como a palavra de Deus”, destaca. “Nossa escola de informática está com duas turmas formadas, e tem sido um tempo produtivo tanto no ensino dos programadas quanto no testemunho e palavra de Deus. Isso tudo é fruto de suas orações e contribuições”, conclui.

por Willy Rangel

ADOTE ESTE CASAL MISSIONÁRIO


Comente o Artigo

O seu endereço de email não será publicado.