Em alguns países na África e na Ásia, seguir a Cristo é motivo de perseguição. Muitas igrejas e crentes em Jesus precisam manter suas atividades em segredo para não serem pegos por extremistas de outras religiões ou, em vários casos, pelo próprio governo local.

Aproximadamente 215 milhões de cristãos em todo o mundo experimentam hoje um alto ou extremo nível de perseguição; isso significa que 1 a cada 12 cristãos vive onde o cristianismo é ilegal, proibido ou punido.

Por esse motivo, não podemos divulgar alguns países onde atuamos. Apesar do risco, nossos missionários recebem todo auxílio necessário, sabendo que o maior cuidado vem do Senhor. Todos que vão para esses países como missionários ou são alcançados lá têm suas identidades preservadas.

Nesses lugares atuamos com diferentes projetos, desenvolvidos com base nas necessidades de cada povo. Além da plantação de igrejas, trabalhamos com auxílio médico e social, e trabalhos com esportes e educação.

Lucas Mota, um de nossos missionários na Ásia, conta que quase toda semana recebe relatórios que dão conta de diversos casos de perseguição registrados no país onde está. Os relatos passam de exclusão social, abuso, violência física, até prisão.

Pedimos que não deixe de orar pela igreja sofredora e perseguida. Clame incessantemente. Peça a Deus para que seu Espírito se manifeste poderosamente nestes países e que haja salvação e libertação; que mais pessoas passem das trevas a sua maravilhosa luz, e que mais obreiros continuem se levantando para abençoar estes povos.